Home‎ > ‎

Histórico

O Laboratório de Computação Paralela (LCP)  da COPPE/UFRJ foi criado em 1985, atualmente é denominado COMPASSO (Computação Paralela e Sistemas Móveis). Durante 1988-93, a equipe do  COMPASSO desenvolveu o protótipo do primeiro computador paralelo nacional (NCP I), com arquitetura de memória distribuída. O NCP I foi construído com 16 nós microprocessadores Transputer de 32 bits (Inmos Ltd) e utilizado nos anos seguintes em aplicações paralelas da Engenharia por diversos pesquisadores da COPPE. Em 1991, A COPPE através de contrato com o  Departamento de Exploração Sísmica/PETROBRAS  treinou engenheiros na nascente tecnologia de processamento paralelo utilizando o NCP I. De  1994 a 2000, o COMPASSO  desenvolveu o computador paralelo NCP 2 , que estendeu  a arquitetura do NCP I  com  um novo suporte em  hardware para arquitetura de memória compartilhada distribuída, e ampliou  a capacidade de processamento do NCP 2 com os   novos chips T9000 e Intel i860XP.

Ao longo dos anos de 1999 a 2004,   a crescente disseminação das redes locais e expansão da Internet, motivou a equipe do COMPASSO a desenvolver as novas técnicas de streaming de vídeo (patenteadas no USPTO) Cooperative Video Cache (CVC)  e Colapsed CVC que foram implementadas e testadas em dois protótipos de sistemas de VoD (Video on Demand) escaláveis (SMAD(1999-2000), REMAV-RJ) em Laboratório de uma operadora de comunicações com até 2 mil clientes simulados.  Nos anos seguintes (2004-7) foram  construídos  clusters, eficientes,  confiáveis e portáveis com 
servidores de baixo custo  para outras  várias classes importantes de serviços WEB, em particular uma plataforma Java distribuída (cJava)  com o padrão Tomcat/JOnAS (Java Open Application Server). Os prótótipos foram testados em ambientes reais (SEMSAÇÃO).

A partir de 2005,  sua equipe iniciou pesquisa, desenvolvimento e a integração de software para a construção de sistemas  de distribuição escalável de VoD com acesso através de dispositivos sem fio com tecnologia WiFi atendendo a requisitos definidos de segurança e de qualidade de serviço (TRAVIS-QoS (2005-7), ORLA DIGITAL(2008-9), WEBE (2009-10)). Em parceria com a equipe do Laboratório RAVEL (Redes da Alta Velocidade) da COPPE a equipe do COMPASSO implantou a rede WiFi nos 4,6 Km da orla de Copacabana em 2008-9 na qual  o referido sistema de distribuição foi testado com sucesso. Concomitantemente, iniciou-se a P&D em redes de sensores e redes móveis que cada vez mais estão presentes no cotidiano das pessoas e empresas, o que resultou em novas técnicas (2006-7)  com patente concedida pelo USPTO  à UFRJ 
em 2012. A equipe também desenvolveu  a nova técnica  D1HT  (Distributed Hash Table)  com baixa  latência e pequena  banda de manutenção para sistemas de arquivos de mais de 1 milhão de pares, com aplicações em centros HPC (High Performance Computing) e na Internet.

Em 2009, o COMPASSO propôs e implementou em Linux, o novo protocolo REPI para redes ad-hoc centradas em interesses, ou RADNETs, facilitando o desenvolvimento de aplicações para redes móveis ad hoc. Radnets podem se construídas com smartphones (Android) e redes de sensores com raspberry pi (Debian) utilizando WiFi. Atualmente, o laboratório colabora com outros grupos de pesquisa nacionais no uso de Radnets em aplicações nas áreas de Telemedicina, Segurança, Agricultura de Precisão, Redes Veiculares e Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) para citar algumas. Ainda, pesquisas em Computação na Nuvem desenvolvidas no lab tem focado no problema de avaliar a capacidade e desempenho de arquiteturas de IAAS (Infraestrutura como Serviço) para aplicações escaláveis de vídeo sob demanda e WEB, e também no desenvolvimento de novos mecanismos de temporização para sistemas computacionais baseados em processadores multicore, escalonamento de frequência e virtualização (RSVP-2009-14).